20/05/2019
Caminhada nos Bancários marca atividades do Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual de Menores


A Coordenadoria Estadual da Infância e Juventude (Coinju), comandada pelo juiz Adhailton Lacet, se fez presente na caminhada realizada na manhã da sexta-feira (17 de maio) pelos alunos da Escola de Ensino Fundamental Olívio Ribeiro Campos, no Bairro dos Bancários. O evento faz parte das atividades alusivas ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. 
 
O magistrado explicou que as manifestações são formas de conscientizar a população sobre a importância de se denunciar os casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Ele observou que a data alusiva ao Dia Nacional do Combate é importante para despertar nas pessoas a atenção necessária sobre os crimes que afligem o público infantojuvenil. O magistrado destacou que a Coinju realiza visitas nas escolas para falar sobre o tema, não se resumindo as atividades apenas ao dia alusivo. 
 
Segundo Adhailton Lacet, a Coinju e os demais parceiros da rede de proteção aos direitos da criança e do adolescente têm percebido uma sensível redução na execução desses delitos. "Isso ocorre por força das campanhas de  orientação à população de como agir, na prevenção e cuidados com os filhos ainda em desenvolvimento", ressaltou.
 
Adhailton Lacet destacou, ainda, as estatísticas divulgadas, nesta semana, pela Ouvidoria  Nacional do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), por meio  do Disque 100 (Disque Direitos Humanos). Durante o ano passado, o serviço recebeu um total de 17.093 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes no Brasil. Desse total, 13.418 se referiam a abuso, enquanto 3.675 ligações foram classificadas como casos de exploração sexual. 
 
O documento revelou, também, que nos casos de abuso, 73,44% das vítimas são meninas, enquanto meninos representam 18,60% desse total. Em 7,96% das denúncias, o sexo da vítima não foi informado. Outro dado importante revelado pela pesquisa foi que, com base nos números, a Ouvidoria do MMFDH concluiu que quase a totalidade dos abusos acontece dentro de casa, dos quais 70% dos casos têm como autor o pai, o padrasto ou a mãe da criança.
 
TJPB

Mais Notícias



Convênios
Ver todos
Plano UNIMED
Formulários de adesão e exclusão.

Receba as novidades da AMPB



Atualize seu cadastro


AMPB - Associação dos Magistrados da Paraíba

Av. João Machado, Nº 553, Centro, Empresarial Plaza Center, 3º andar, Sala 307, João Pessoa - PB, CEP: 58030-520.

Fone/Fax: (83) 3513-2001

Jornalista Responsável: Jaqueline Medeiros - DRT-PB 1253




© 2019. Todos os Direitos Reservados. AMPB - Associação dos Magistrados da Paraíba

Av. João Machado, Nº 553, Centro, Empresarial Plaza Center, 3º andar, Sala 307, João Pessoa - PB, CEP: 58013-520.
Fone/Fax: (83) 3513-2001
Jornalista Responsável: Jaqueline Medeiros - DRT-PB 1253