09/03/2018
Reeducandos do presídio de Patos participam de projeto de ressocialização com cultivo de horta


Os reeducandos e toda a equipe do Presídio Masculino Romero da Nóbrega, em Patos, estão realizando as primeiras colheitas do projeto ‘Semeando a liberdade de um novo cidadão’, implantado em setembro de 2017. O programa de ressocialização, que conta com o apoio do Tribunal de Justiça e do Ministério Público da Paraíba, consiste no cultivo de uma horta no interior da penitenciária, com participação de oito apenados que serão beneficiados com a remição de um dia da pena, a cada três dias trabalhados.
 
O juiz titular da Vara de Execução Penal da Comarca de Patos (VEP), Ramonilson Alves Gomes, afirma que a iniciativa partiu de um agrônomo, conhecido em Patos por ‘Poeta Chico Velho’, que encontrou suporte junto à Direção do presídio e à VEP, que dá apoio, destinando recursos financeiros provenientes de prestação pecuniária (aplicada em substituição das penas de prisão), para viabilizar a execução do projeto.
 
“Tomamos a decisão de apoiar o ‘Semeando a liberdade de um novo cidadão’, porque vislumbramos nesse projeto um trabalho realmente prestigiado pela Lei de Execução Penal, e de muita dignidade. Considerando, também, a credibilidade de todos os que estão envolvidos, destacando o empenho do diretor Isaque, e do diretor adjunto Charles”, reconheceu o magistrado.
 
O juiz engrandeceu, também, os resultados alcançados: “Os alimentos do cultivo são de boa qualidade, frescos e livres de agrotóxico. É muito bom, porque serve para incluir na alimentação dos próprios reeducandos dentro da unidade, além da distribuição feita às famílias deles”, ressaltou.
 
Segundo o diretor da unidade penitenciária, Isaque Júnior Ferreira Leite, as atividades realizadas no projeto são acompanhadas pela direção, por um técnico agrícola e um engenheiro florestal que são, também, agentes penitenciários; um agrônomo da Secretaria Estadual de Agricultura; e pelas equipes multidisciplinar e de segurança. “Os serviços realizados consistem em preparação do solo, preparação de sementeiras, limpeza dos canteiros, irrigação, controle de insetos por meio de pulverização com inseticidas naturais, podas, dentre outros”, explicou o diretor.
 
Além da remição da pena, Isaque Júnior destaca outros ganhos alcançados pelos participantes: “Eles são beneficiados com uma alimentação mais saudável, com a aprendizagem de uma nova profissão, a sensibilidade e aumento da autoestima, pois a atividade laboral favorece o melhoramento integral de sua condição biopsicossocial”, afirmou.
 
Satisfeito com os primeiros resultados, o diretor acrescenta que o projeto de ressocialização permitiu mais do que a colheita de hortaliças, proporcionou, também, rendimentos pessoais. “A principal mudança é estampada no semblante de cada um, pois, para cada indivíduo participante, o comportamento já diverge da situação que originou seu ingresso no crime. Agora, se retoma a esperança de vencer, superar sua situação criminológica e caminhar os passos dos bons costumes. Os valores indispensáveis ao seu retorno à sociedade se renovam, a partir deste trabalho”, concluiu.
 
TJPB

Mais Notícias



Convênios
Ver todos
Plano UNIMED
Formulários de adesão e exclusão.

Receba as novidades da AMPB



Atualize seu cadastro


AMPB - Associação dos Magistrados da Paraíba

Av. João Machado, Nº 553, Centro, Empresarial Plaza Center, 3º andar, Sala 307, João Pessoa - PB, CEP: 58030-520.

Fone/Fax: (83) 3513-2001

Jornalista Responsável: Jaqueline Medeiros - DRT-PB 1253




© 2018. Todos os Direitos Reservados. AMPB - Associação dos Magistrados da Paraíba

Av. João Machado, Nº 553, Centro, Empresarial Plaza Center, 3º andar, Sala 307, João Pessoa - PB, CEP: 58013-520.
Fone/Fax: (83) 3513-2001
Jornalista Responsável: Jaqueline Medeiros - DRT-PB 1253